MEDJUGORJE: PROFECIAS CUMPRIDAS E A SE REALIZAR

Profecias cumpridas e a se realizar
Estava fruo em Roma na manha de 7 de dezembro de 1983.  O céu estava branco. Um sacerdote tremendo de frio ultrapassa o portão de Santa Ana e entra na Cidade do Vaticano. Tem nas mãos uma bolsa preta de documentos. Percorre a larga rua e sobe algumas escadas. Entrega um envelope. E uma carta para o Santo Padre. Uma carta urgente. Extraordinária e dramática. Enviada de uma paróquia  de uma paróquia franciscana, na Herzegovina

E o relato  de algo incrível na historia da Igreja que estava acontecendo desde 24 de junho de 1981 naquela pequena e isolada paróquia, Medjugorje, onde seis jovens  asseguram de ver e falar diariamente com Nossa Senhora, com a Mãe de Jesus Cristo em pessoa. O padre escreveu esta carta pela solicitação de uma das videntes, depois  do pedido aflito Daquela que lhe aparece. Segue o texto:

“Depois da aparição da Virgem na data de 30 de dezembro de 1983, a vidente Marija Pavlovic veio me dizer: “Nossa Senhora diz que deve-se avisar rapidamente o Sumo Pontífice e o Bispo  sobre a urgência e a grande importância da mensagem de Medjugorje”.

Esta carta deseja cumprir esta obrigação.

  1. Cinco videntes (Vicka Ivankovic, Marija Pavlovic, Ivanka Ivankovic, Ivan Dragicevic e Jakoc Colo) tem diariamente  uma aparição da Virgem. A experiência na qual eles a vêem e um fato constatado por observação direta, foi também filmmada. Durante a aparição,  os videntes não reagem a luz, não sentem os barulhos, não reagem se alguém os toca, se sentem como fora do tempo e do espaço.

Todos os videntes declaram em essência:

– Nos vemos Nossa Senhora como uma outra pessoa. Com Ela rezamos, falamos e podemos toca-la.

– A Virgem diz que a paz no mundo esta em crise. Ela convida continuamente a confissão e a conversão.

– Ela nos prometeu deixar um sinal visível no local da primeira aparição em Medjugorje, para toda a humanidade.

– O tempo que precede este sinal visível e um período de graça  a conversão e o aprofundamento da fé.

– A Virgem prometeu de confiar-nos dez segredos. Ate agora, 8 segredos foram revelados para Vicka Ivankovic e Marija Pavlovic (que recebeu o nono em 18  de zezembro de 1983), 9 para Jakov Colo, Ivan Dragicevic e Ivanka Ivankovic. 10 somente para Mirjana Dragicevic.

– Estas aparições são as ultimas da Virgem sobre a terra Por isto são tão longas e freqüentes.

 

  1. A Virgem não aparece mais a Mirjana Dragicevic. A sua ultima aparição diária aconteceu em 25 de dezembro de 1982. Segundo Mirjana, Nossa Senhora confiou-lhe o décimo e ultimo segredo e revelou as diversas datas nas quais os segredos acontecerão. A Virgem revelou mitos aspectos do futuro, alem do que foi revelado aos outros videntes. Nesta conversa que tive com Mirjana em 5 de novembro de 1983, resumo os aspectos essenciais de sua narrativa, sem cita-la literalmente. Mirjana diz:

– Antes do sinal visível ser dado para a humanidade, sucederão três avisos ao mundo. Os acontecimentos sucederão sobre a terra. Mirjana será testemunha deles. Três dias antes do acontecimento suceder esta informara a um sacerdote por ela escolhido. O testemunho de Mirjana será uma confirmação das aparições e um incentivo para a conversão do mundo. Depois das três advertências, o sinal aparecera no local da primeira aparição em Medjugorje para toda a humanidade. O sinal será dado como testemunho das aparições e um convite as fé.

– O nono e o décimo segredos são graves. São um castigo para os pecados do mundo. A punição e inevitável,, porque não se espera a conversão do mundo inteiro. O castigo pode ser diminuído pela oração e pela penitencia mas não pode ser cancelado.  Um mal que ameaçava o mundo, no sétimo segrefo foi cancelado graças as orações e aos jejuns, disse Mirjana. Por isto, a Virgem continua a convidar para a oração e ao jejum. “Vocês se esqueceram que através da oração e do jejum, podem afastar as guerras, suspender as leis da natureza”.

– Depois da primeira advertência, os outros seguirão em pouco tempo. Os homens assim terão tempo para converter-se.

– Este tempo e um período de graça e conversão. Depois do sinal visível, aqueles que ainda estiverem vivos terão pouco tempo para a conversão. Por isto a Virgem convida a conversão urgente e a confissão.

– O convite a oração e a penitencia e destinado a afastar o mal e a guerra e sobretudo a salvar as almas.

– Segundo Mirjana, nos encontramos próximos aos acontecimentos preditos pela Virgem. Em nome desta experiência, Mirjana diz para a humanidade: “Convertei-vos rapidamente, abram os seus corações a Deus”.

– Alem desta mensagem essencial,  Mirjana afirma ter tido em 1982, uma aparição que lança, segundo nos, raios de luz sobre a historia da Igreja. Conta-nos que em uma aparição, satanás se apresentou com a aparência da Virgem. Satanás pediu a Mirjana de renunciar a Nossa Senhora e a segui-lo, que ganharia a felicidade no amor e na vida: enquanto que com a Virgem, iria sofrer. Mirjana repeliu. E imediatamente aparece-lhe a Virgem e satanás desaparece. A Virgem disse, essencialmente o que se segue:

“Desculpe-me por isto, mas deves saber que satanás existe. Um dia se apresentou diante do trono de Deus e pediu permissão para tentar a Igreja durante um século. Este século esta sob o poder do demônio, mas quando cumprirem-se os segredos que confiei a vocês, o seu poder será destruído. Já agora começa a perder o seu poder e tornou-se agressivo: destrói casamentos, leva a discórdia entre sacerdotes, cria obsessões, assassinatos. Devem proteger-se com a oração e o jejum: sobretudo com a oração comunitária. Levem com vocês objetos bentos. Coloquem-nos em suas casas. Renovem o uso da água benta”.

Segundo alguns especialistas católicos que tem estudado as aparições, esta mensagem de Mirjana esclarece a visao que teve o Sumo Pontificie Leão XXIII. Segundo ele, após ter tido uma visão apocalíptica que aconteceria na Igreja, Leão XXIII introduz a oração a São Miguel Arcanjo que os sacerdotes recitavam ao final da missa também no concilio. Estes especialistas dizem que esta para terminar o século da prova previsto ao Sumo Pontífice Leão XXIII.

Santíssimo Padre, eu não desejo ser responsável pela perdição de ninguém… Eu faço o meu melhor, o mundo e convidado a conversão e a reconciliação. Escrevendo a vos, Santíssimo Padre, faço somente o meu dever; depois de ter escrito esta carta, a dei aos videntes para que perguntassem a Virgem se seu conteúdo era exato. Ivan Dragicevic me trouxe esta resposta: sim, o conteúdo da carta e verdadeiro; necessita-se avisar primeiro o Sumo Pontificie e depois o Bispo.

Esta carta será acompanhada por orações e jejum, para que o Espírito Santo guie o vosso espírito e o vosso coração neste período impportante da historia. Aceite nossas saudações, nos Sagrados Corações de Jesus e Maria.

Também a santa e mística Anna Kathrina Emmerich, no ano de 1819, após uma visão do Inferno, deixa-nos esta informação: “Se não me engano, ouvi que lúcifer sera liberto e sera solto de suas cadeias, cinqüenta ou sessenta anos antes do ano 2000, por um certo tempo. Ouvi que outros acontecimentos sucederão em tempo determinado, mas não me recordo deles” (livro Visione a cura di Vicenzo Noia, 1995, pagina 200).

As noticias contidas nesta carta são praticamente publicas. Por anos. E pois inevitável que, portanto que se provocasse a curiosidade de tantos para saber mais sobre os segredos. Os videntes todavia são absolutamente impenetráveis: permanecem calados, mais do que revelaram não dizem Tem logo pressões de todo o generei, mas não acrescentaram mais uma silaba ao que foi dito.

Tentamos, pois, tecer um mosaico. Mas antes de nos aventurarmos a fazer esta “reconstrução”, e inevitável fazermos uma pergunta: porque nos faz cohecer – dezenas de anos antes de sua realização a existência de dez segredos sem explicar-nos o seu conteúdo ? Qual o sentido ? Existe nisso uma pedagogia ?

Em 24 de novembro de 1993, João Paulo II ao final de um jantar com os bispos do oceano indico pronunciou estas palavras: “Como disse Hans Urs von Balthasar,Maria e a mãe que adverte os próprios filhos: muitos estão indecisos com relação a Medjugorje e as aparições que acontecem por muitos anos. Mas a mensagem e deixada em um contexto particular, este corresponde a situação do pais. A mensagem insiste na paz, sobre a relação entre católicos, ortodoxos e muçulmanos. Estas mensagens são a chave para compreender aquilo que acontece e aquilo que acontecera no mundo”.

Portanto, utilizando este pensamento, a guerra na ex-Iugoslavia será interpretada como uma confirmação da mensagem de Medjugorje e da validade dos segredos que referem-se ao mundo.

Outono de 2004. Um esplendido por-do-sol em chamas preenche os céus de Roma. Nas escadarias de uma igreja encontro um prelado que sabe muita coisa e que não quer ser citado. Com relação aos segredos de Medjugorje não se pronuncia. Mas assinala um acontecimento trágico que não faz parte dos dez segredos de Medjugorje mas que foi claramente profetizado por Nossa Senhora e a sua aparição ocorre examente no epicentro do conflto, na Bósnia-Herzegovina, onde se encontra Medjugorje. Diz o prelado a mim: “Me perguntei varias vezes se esta profecia adverte e não seja tambem um sinal (dos tantos) que Nossa Senhora quis dar-nos para que nos convertamos e escutemos as suas mensagens antes de os segredos serem revelados porque cremos nas advertências nos serão dadas”.

Com efeito, a primeira mensagem de advertência dada em Medjugorje aconteceu no segundo dia das aparições em 26 de junho de 1981 quando depois da aparição de Nossa Senhora na colina do Podbrdo para todos os videntes, Marija Pavlovic, descendo sozinha por outro caminho, no local chamado Lokvetina, a vidente encontra-se novamente diante da Virgem mas desta vez com o rosto inundado de lagrimas e atras de si uma grande cruz escura. Nossa Senhora repete angustiada: “Paz! Paz! Paz! Somente Paz! Reconciliem-se com Deus e entre vocês!”.

Marija ficou perturbada com esta cena e conta-nos: “Estava em choque e devia transmitir esta mensagem e deveria transmiti-la rapidamente, para que Nossa Senhora não chorasse mais”. Mas qual era o seu significado ? Marija nos diz hoje: “Quando Nossa Senhora começou a recomendar-me Paz! Paz! Paz! Dissemos: mas e uma mensagem absurda. Não há necessidade disto, não existe nenhuma guerra. Nossa Senhora vem a nos como a Rainha da Paz e nos pensamos: onde entra a Paz ?  seria mais pertinente a liberdade, visto que estamos sobre o regime comunista. Mas depois entendemos que Ela vinha trazendo a verdadeira paz, começamos a entender qual era aquela paz. Nossa Senhora explicou pois que somente com a oração e o jejum se afastariam também as guerras e acrescentou que aquilo que tinha começado em Fátima o cumpriria em Medjugorje”.

Ninguém, naquele verão de 1981 que este convite aflito para a reconciliacao e a paz pudesse referir-se a um período concreto e iminente que pesaria precisamente sobre o povo e a terra na qual  Nossa Senhora veio visitar. Se pensava – e com razão – que era uma solicitação geral, valida para toda a humanidade. Mas em 26 de junho de 1981, ninguém podia imaginar que Nossa Senhora pudesse pedir de afastar uma guerra, uma carnificina horrenda, justamente na ex-Iugoslavia e particularmente na Bósnia-Herzegovina.

Que aquela advertência tinha um preciso significado profético se tornou claro em 26 de junho de 1991 exatamente 10 anos depois, exatamente no mesmo dia.daquele apelo a Paz, explode a guerra que abalou e ensangüentou a ex-Iugoslavia e de um modo particularmente cruel a Bósnia-Herzegovina. Se tratou, contudo, de uma guerra particularmente inquietante no sentido simbólico, porque foi a primeira guerra em solo europeu  desde o final da segunda guerra mundial e o único caso em que o termino de um regime comunista veio através de derramamento de sangue.

E, portanto, um acontecimento muito significativo e, como se disse, uma profecia realizada ate mesmo  de uma forma totalmente explicita, como foi feita por Nossa Senhora a Mirjana em 1982.

Em 26 de junho de 1991, a Croácia e a Eslovênia se proclamaram independentes e imediatamente a reação de Belgrado e durissuma. Um dia depois, 27 de junho de 1991 o exercito se move e começam os primeiros conflitos de uma longuíssima serie.

Padre Slavko Barbaric escreve em seu livro editado em 1998: “Madre, guida i nostri cuori allá pace” o seguinte relato: “ Faz pouco tempo conversei com Mirjana que me disse que em 1982 um padre franciscano francês pediu-me para transmitir a seguinte pergunta para Nossa Senhora – A Croácia será livre ? – Naquele tempo tinhamos pouco interesse por estas questões políticas e nos causava aborrecimento saber o significado desta pergunta. Portanto, quando coloquei a pergunta para Nossa Senhora, a resposta que recebi foi: “A Croácia e também a Bósnia serão livres mas primeiro acontecera nelas uma pequena guerra”. O sacerdote que fez esta pergunta guarda consigo ate hoje a prova desta conversa. Mirjana confirmou que nada disto tem a ver de algum modo com os segredos. Esta  e uma posterior confirmação de que Deus nos conhece, conhece a nossa historia, conhece a historia da Igreja e de todo o mundo.

A vidente Marija Pavlovic em entrevista para o jornal “L’informateur de Montreal” em 7 de outubro de 1992 declarou: “ Com a Sua Presenca aqui, a Virgem nos quer ajudar a mudar o nosso mal em bem. Por isto Ela nos chama a viver as mensagens que nos deu. Se apresentou a nos como a Rainha da Paz e nos convida a pedir a Paz que vem de Deus. Uma vez estabelecida em nos, esta paz pode expandir-se nas nossas famílias e depois poderemos rezar pela paz no mundo. Aqui nos tivemos a experiência da guerra. Isto tem nos ensinado demais  o sentido das mensagens. A Virgem nos tinha preparado para esta situação. Infelizmente, nos não temos respondido suficientemente a Seus pedidos. Esta guerra e a cruz do nosso povo. Vejam o sofrimento dos jovens que morrem ou são mutilados dos braços ou das pernas.  Todavia, muitas pessoas renascem espiritualmente e se reaproximam de Deus. Através do sofrimento, somos cumulados de graças. A Virgem afirma que com a oração e o jejum nos podemos vencer a guerra”.

O mesmo jornal entrevistou também a vidente Vicka Ivankovic a qual declarou: “Acredito que satanás será vencido se nos aceitarmos as mensagens de Nossa Senhora, se nos convertermos e vivermos como Nossa Senhora nos ensina. Então teremos um período de paz. Isto depende de nos. Se não mudarmos, isto não acontecera”.

Mas outra pessoa, muito provida de autoridade que faz a relacao entre a guerra na ex-Iugoslavia com a surdez as mensagens de Medjugorje e acrescenta detalhes muito reveladores e dramaticos. Se trata do monsenhor Frane Franic, bispo de Split, a capital da Croácia, homem de grande fé e prestigio na Igreja, pastor que, desde o inicio conduziu-se a Medjugorje e reconheceu la a Mão de Deus. Em 7 de agosto de 1993, em Medjugorje o bispo da uma impressionante entrevista para a revista austríaca “Gebetsaktion Marie Reine de la Paix (no 30)”. Uma confissão memorável que chama a fazer com ele uma mea culpa a seus companheiros croatas:

“Nos, croatas da Croácia e da Bósnia-Herzegovina, não acolhemos suficientemente a advertência de Nossa Senhora em Medjugorje. Preferimos ate mesmo ouvirmos dizer -Medjugorje e a maior mentira em toda a historia da Igreja – O bispo Zanic da diocese de Mostar (a qual tem a jurisdição sobre Medjugorje) o fui opositor sem trégua.

Em essência, os bispos o tem seguido, considerando Medjugorje como lugar de oração. Na ultima declaração de 25 de maio de 1991, um mês antes do inicio da guerra, eles declararam a intenção de ajudar os peregrinos do mundo inteiro.. E todavia repetiram que, ate aquele momento, eles não haviam encontrado nada de sobrenatural e que a Comissão devia continuar a sua procura. Eu não sei o que espera ainda Comissão, depois de tantos milagres examinados pela ciência e tantas conversões no mundo inteiro. Tudo isto não tem sido suficiente a nos bispos. Se tivessem encorajado o povo: “Vamos a Medjugorje a pe!” talvez o povo iria em numero ainda maior, assim teriam escutado as palavras da Virgem. O movimento de conversão seria ampliado. Mas ate este dia eles ainda não reconheceram a Voz da Mãe de Deus que nos nos indica a Paz e diz que Ela mesma, com as nossas orações, combatera pela paz.

No dia do inicio da guerra, Nossa Senhora deixa a seguinte mensagem mensal ao mundo em 25 de junho de 1991: “Aqui estão muitos que não desejam compreender as Minhas mensagens e aceitar com seriedade aquilo que Eu digo, mas por  isto convido voces e rezo para que com a sua vida e na sua vida cotidiana, testemunhem a Minha presença”

Quando o primeiro acordo entre os muçulmanos e croatas foi firmado em Medjgorje, penso que tenha sido um milagre da Rainha da Paz mas o acordo continua sem ser seguido. Todavia, Medjugorje não terminou, a mensagem continua. Somente nos, croatas, não a seguimos suficientemente, os bispos colocam obstáculos e nenhum disse: “vamos, e a voz daMae de Deus”.

E todavia o Papa João Paulo II, durante uma audiência, disse aos bispos para dirigirem-se a Rainha da Paz. Ao invés do apelo de Medjugorje, os bispos preferiram um outro de nossos santuários. Jesus não pode estar contente quando Sua Mãe vem entre nos e nenhum bispo a reconhece e por dize anos concluíam sobre os milagres e diziam: Não ha nada!”

Neste ponto da entrevista, o jornalista pergunta: “Monsenhor Peric, atual bispo de Mostar declarou: Para mim o voto de 20 bispos tem maior valor do que todos os testemunhos e entusiasmo de 20 milhoes de fieis”..

A resposta de monsenhor Franic foi:

“Para mim, ao contrario, pessoas do mundo inteiro e ate mesmo o Papa, são favoráveis a Medjugorje. Acredito que não seja bom opor-se assim ao povo. O discernimento dos fieis também existe segundo a mesma teologia”.

Ao final da entrevista, o jornalista faz uma pergunta pessoal: “O vosso pais foi destruído pela guerra, mas a sua cidade Split não foi atingida. O senhor pensa que e devido a sua fé nas aparições de Medjugorje?”

A resposta do monsenhor Franic e humilde e sobria:

“Me sinto um homem frágil e uma fraca testemunha. A maioria dos padres de minha diocese não me seguiu, mas somente o povo croata de minha diocese que largamente aceitou Medjugorje. Se na minha diocese existe menos pecado do que nas outras, o saberemos no Céu. Para mim e um milagre esta cidade ter sido poupada, ao menos ate agora. Todos os dons vem de Deus, e também este”.

O fato e que o arcebispo Franic com grande tristeza pediu a seus fieis de rezarem com maior fervor e de oferecerem com todo o coracao jejuns e sacrificios, segundo aquilo que a Virgem tinha pedido em Medjugorje. Split foi incrivelmente poupada e como citou o padre René Laurentin,, grande mariologo da Igreja Católica, em um contraste surpreendente a diocese de Mostar, sede do biso titular responsável por Medjugorje que se opunha sem cessar as aparições, foi devastada pela guerra e destruída a sede do arcebispado e uma biblioteca que continha mais de 30 mil livros e os arquivos que questionavam as aparições de Medjugorje. O bispo de Mostar declarou na ocasião: “ Diante daquelas chamas que tudo devoravam, vi satanas agindo”.

Stefano Kutjesa em uma carta aberta diretamente para o bispo de Mostar publicada no periódico croata:”Nasa Ognisjista” expressou a angustia e sofrimento de muitos fieis diante da hostilidade contra Medjugorje: “Como podemos ignorar aquilo que o Santo Padre disse em audiência ao Padre Jozo: PROTEJAM MEDJUGORJE! E as palavras que ele mesmo repetiu tantas vezes a tantos bispos, em audiências pessoais ou em grupo ? Não representa uma advertência suficiente para nos o fato de esta guerra ter deixado o bispo de Mostar sem a sede do arcebispado e sem a catedral ? A Rainha da Paz previu por dez anos e não obstante isto, ainda desprezamos a Sua mensagem ?”

Em 25 de outubro de 1993, Nossa Senhora explicitamente disse:

“Queridos filhos, voces falam, mas não vivem: e por isto, filhinhos, que esta guerra dura tanto assim. Os convido a abrirem-se para Deus e a viver com Deus em seus corações, praticando o bem e testemunhando as minhas mensagens. Eu os amo e desejo proteger vocês de todo mal”. 

         De outra parte e espantosa a protecao que teve Medjugorje nos tremendos anos da guerra. Por encontrar-se no centro do conflito, no meio da estrada entre duas cidades devastadas pelas bombas como Mostar e Dubrovnik e muito próximo de cidadezinhas como Citluk, Ljubuski e Grude que foram duramente golpeadas, nos anos da guerra nada foi feito contra a vila da Virgem.

bombamedjugorje

 

Unico missil que caiu em Medjugorje nos 3 anos de guerra e que milagrosamente nao explodiu

 

Em maio de 1992 os bombardeios que golpearam a cidade de Citluk também eram destinados a Medjugorje que se distanciava cerca de 3 quilometros. Mas o piloto, depois de abatido e capturado disse: “Eu não pude bombardear a igreja de Medjugorje. Quando estava em aproximação, não vi mais nada: uma grande nevoa a escondia de minha vista”.

O que deve-se concluir destes acontecimentos? Vem ao pensamento que os homens são livres e a sua resposta as mensagens e aos apelos da Virgem Maria e decisiva, preciosa e de verdade podemos afastar o mal, ate mesmo a guerra. Em certo caso pode-se ate mesmo mudar as profecias.

Traduzido do italiano por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – www.medjugorjebrasil.com.br

Traduzido do livro Mistero Medjugorje – Antonio Socci – Piemme Bestseller – Itália – 2005