ÚLTIMO APELO DE PADRE AMORTH PARA A IGREJA: “RECONHEÇAM QUE NOSSA SENHORA APARECE EM MEDJUGORJE !!!”

Tempo de leitura: 2 minutos

Em um emocionado testemunho antes de seu falecimento, e somente agora divulgado, o padre Gabrielle Amorth, faz um emocionado apelo ao Papa, Cardeais, Bispos e Padres para que reconheçam e divulguem as mensagens e os pedidos de Nossa Senhora em Medjugorje.

“Como é amarga a mensagem de Nossa Senhora em Medjugorje no último 25 de agosto: MUITOS ESCUTAM E ESTÃO ESCUTANDO O MEU CONVITE. MAS COMO É GRANDE O NÚMERO DAQUELES QUE NÃO QUEREM OUVI-LO !

Como isto é amargo ! Depois de mais de 30 anos que existam pagãos que não escutam as palavras de Nossa Senhora, posso ainda compreender…

Mas que existam cristãos ??? Isto não é perdoável !!! Que existam cristãos… Até mesmo Bispos e Cardeais que não querem nem ouvir falar ???

Não que tenham ido lá…. terem motivo de serem reservados… mas não querem nem ouvir falar…

O Evangelho é muito claro e nos mostra como julgar: PELOS FRUTOS SE CONHECEM A ÁRVORE !!!

São mais de 30 anos que Medjugorje tem produzido ótimos frutos: conversões, vocações, confissões, graças de todos os tipos

No Antigo Testamento para chamar novamente o povo de Israel de suas traições Deus enviava os profetas….

Para chamar os seus filhos à conversão Deus nos manda a Sua Mãe…

Deus nos manda a Sua Mãe há 30 anos…

Não são inteligentes aqueles que dizem: AGUARDO O JULGAMENTO DA AUTORIDADE DA IGREJA !!!

A Igreja só se pronuncia oficialmente ao final do fenômeno

Seria a mesma coisa da Igreja canonizar uma pessoa viva ! Isto não é possível.

A Igreja nunca proibiu o fenômeno ! A igreja teria proibido se encontrasse algo de negativo !

Há 30 anos que Nossa Senhora nos fala !

PELOS FRUTOS SE RECONHECE A ÁRVORE !!!

Será que não são capazes de julgar por sua própria cabeça???

Há 30 anos que Nossa Senhora nos fala… Isto nunca aconteceu antes…

Ela diz que o nosso futuro depende da nossa conversão

Que tudo depende da nossa oração, conversão e jejum !”

Traduzido e transcrito por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – www.medjugorjebrasil.com.br

OUÇAM O ÁUDIO ORIGINAL EM ITALIANO SOMENTE DIVULGADO APÓS A SUA MORTE:

1 comentário


  1. Padre, doutor Gabrielle Amorth, não só como exorcista, mas como pessoa culta que o foi, neste mundo, deixou transparecer seu desgosto perante certa gente, que por obrigação deveria olhar Medjugorje como algo para além do Sobrenatural, por mais simples que fosse. Ora bem, eu ouvi dizer através de meu pai, que era extremamente culto, que no período Salazarista, havia proibição dos alunos( poucos seriam) terem acesso a boas leituras, que ajudassem a abrir a mente para o Bem. Porém, também, é preciso conhecer um pouco o Mal, para se fazer juízos de valor. Padre Amorth, e muito bem, relevou a parte em que pessoas de grande responsabilidade moral, cultural e dialéctica na igreja (penso que em qualquer das principais religiões) teriam por obrigação compreender, mesmo não vendo “visivelmente” os fenómenos. É que segundo me foi explicado, e muita gente o sabe, muitos rapazes entravam no seminário contra-vontade, mas em Portugal vivia-se o medo das Guerras Mundiais e o povo era ou estava votado à pobreza. Daí, que tais jovens se tinham de basear nas cartilhas que lhes colocavam nas mãos, pois pensar era proibido. Isto uma informação pública. Agora, vejamos, Papa Francisco anda em fogo-cruzado e tem de ser moderado, porque lhe cai em cima “céu e trindade”, expressão da gíria portuguesa. Contudo, há algo de maravilhoso. Milhares, sim, milhares de testemunhos, conquanto eu já tenha ouvido, que se calhar (não por mal, mas ignorância), que a Virgem Santa era uma extra-terrestre! Pessoas, que vivem de seu trabalho apenas, porque leituras…nenhumas. Como é que podem chegar tão alto? Não podem. Agora, isso passou-se comigo, em virtude do meu 1º livro. Dois sacerdotes, casualmente nos encontramos, negaram na totalidade qualquer hipótese de visão. Concluindo, para eu nem perder mais tempo, virei costas e vim embora dos escritórios onde estavam. Na ignorância. E tanto sofrimento por aí fora…leiam um livro de padre Anselmo Borges, que escreve crónicas para o DN, Lisboa. Caem na vertical…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *