Visita a Medjugorje cura garoto de 19 tumores

Por oito meses, Joshua, de 2 anos lutou até o último estágio do câncer com um transplante, 80 quimioterapias e 17 sessões de radioterapia. Quando nada mais funcionava, os pais levaram o seu filho até Medjugorje. De volta para casa, os testes mostraram que os 19 tumores e toda a metástase óssea se foi e Joshua está agora completamente recuperado.

Joshua de Nicolo com sua mãe, Elizabeth

Joshua de Nicolo com sua mãe, Elizabeth

Antes de completar três anos de idade, Joshua de Nicolo experimentou mais dificuldades, dramas e obviamente graças do que muitas pessoas em uma vida inteira.
O garoto de Putignano, no sul da Itália nasceu com um neuroblastoma não detectado, a forma mais comum de câncer na infância, em fevereiro de 2007. Após 22 meses a verdadeira condição de Joshua foi descoberta em janeiro de 2009 quando a doença tinha progredido até o último estágio, 4D, onde as taxas de sobrevivência eram muito baixas, apesar das terapias agressivas multimodais.

Os médicos deram somente dias ou semanas de vida quando os seus pais os levaram até Medjugorje em junho de 2009. Próximo da partida, o número de glóbulos brancos cresceram dramaticamente, e imediatamente Joshua se sentiu bem em Medjugorje, seus pais testemunharam. Joshua se sentiu melhor após a aparição a Mirjana Dragicevic-Soldo em 2 de julho de 2009 quando ele foi colocado ao lado da vidente. Após isto, ele pareceu estar aliviado da dor.
Após o retorno da família a Itália, testes clínicos mostraram que a metástase nos ossos de Joshua bem como os 19 tumores espalhados em seu corpo tinham desaparecido. O único tumor que permaneceu foi reduzido de 7,5 para 3 centímetros, permitindo aos médicos de removê-lo. Desde que foi feita a operação, em novembro de 2009, Joshua ficou completamente curado.
Desde então os pais de Joshua, Elizabeth e Manuel de Nicolo, testemunham a cura da doença de seu filho.
Joshua nasceu com um olho meio fechado e sua cabeça inclinada para a esquerda. Diversos médicos disseram ao casal que não era nada sério. Também o garoto foi inicialmente mal diagnosticado quando um tumor grande como uma semente apareceu na têmpora esquerda e os doutores diagnosticaram como não maligno.
Estava longe de ser isto, e se mostrou quando Elizabeth e Manuel levaram seu filho para mais testes no hospital em San Giovanni Rotondo, na paróquia de São Frei Pio.

Joshua de Nicolo e sua mãe Elizabeth de Nicolo

“Após a tomografia computadorizada, o principal oncologista doutor Xavier Ladogana nos disse que Joshua estava sofrendo de um neuroblastoma mediastinal no quarto estágio D, e que o tumor estava ligado ao osso pélvico, a medula óssea, aos ossos do crânio, a parte de trás do olho esquerdo e aos nódulos linfáticos do pescoço, penetrando no lado esquerdo do cérebro, e que este, infelizmente, explicava a inclinação da cabeça de Joshua desde o seu nascimento.” Disse Elizabeth de Nicolo.
Um total de 22 tumores foram encontrados, de acordo com o testemunho de seu marido.
“Nós imediatamente começamos um tratamento médico de ataque, um verdadeiro bombardeio com quimioterapias, radioterapias e um transplante.” Segundo seu marido, foram realizadas 80 sessões de quimioterapia e 17 de radioterapia.
“No entanto, os médicos deram ao nosso filho pouca esperança de sobrevivência. Parecia ser uma questão de semanas ou talvez de dias.” Relembra-nos Manuel de Nicolo, pai de Joshua.
Embora nenhum de seus pais fossem cristãos praticantes, foi nesta direção que eles olharam quando a esperança se foi em junho de 2009. O casal disse que se sentiu indo a caminho de Medjugorje. De seu modo, eles percebiam e experimentavam vários sinais.
Pai de Joshua, Manuel de Nicolo dando seu testemunho na rede de tv italiana RAI UNO

“No mais escuro desespero, nós pensamos em trazer Joshua até Lourdes. Era o único santuário mariano que eu conhecia. Mas um dia, enquanto estávamos em San Giovanni Rotondo, em um momento de desespero, eu fui dentro da cripta de Padre Pio e perguntei a ele olhando diretamente para o seu rosto: “Por que o meu filho ? Me dê um sinal para restaurar a minha esperança.” Nos conta Manuel de Nicolo.
“Então eu voltei para o hospital e enquanto eu caminhava pelos corredores da enfermaria, eu de repente vi um computador aberto com o rosto de Nossa Senhora como imagem de fundo. Foi como um choque que me deixou profundamente perturbado. Quando eu entrei na sala, eu encontrei Elizabeth que me disse que Joshua não queria dormir, mas que tinha encontrado a serenidade e calma com algumas músicas marianas, e que tinha adormecido.”
“Eram músicas dedicadas a Nossa Senhora de Medjugorje.”
Jornada para uma terra desconhecida
Antes de junho de 2009, Elizabeth e Manuel de Nicolo nunca tinham antes ouvido falar das aparições da Virgem Maria em Medjugorje.
“Nós nem sequer sabíamos da existência da vila chamada Medjugorje. Mas Nossa Senhora nos chamou lá e nós imediatamente recebemos outro sinal. No meio das revistas espalhadas na sala de espera do hospital, tinha uma edição especial da revista Oggi sobre as aparições da Virgem a seis jovens desde 1981, e os milagres de cura. Após ler este artigo, nós decidimos partir imediatamente.”
Mas Joshua estava fraco, e um obstáculo parecia vir por cima do outro.
“Os médicos eram contra esta viagem, porque Joshua estava com um número baixo de leucócitos, cerca de 5000, mas nós estávamos muito determinados. E no dia de nossa partida, o número de glóbulos brancos subiu para 160.000.”
Já nisto, eu vi o primeiro milagre. A criança não poderia enfrentar a viagem naquelas condições. Mas o aumento do número de leucócitos em um curto intervalo de tempo foi o primeiro sinal.”
Elizabeth de Nicolo testemunhou este milagre ao vivo no maior canal de TV italiana RAI UNO em 28 de fevereiro de 2010.
De frente com Nossa Senhora
Desde sua chegada, Joshua se sentiu bem em Medjugorje. Seus pais notaram uma diferença imediata desde o momento em que ele colocou os pés no vilarejo.
“Chegando em Medjugorje, nós apenas saímos do ônibus quando Jshua parecia estar misteriosamente, mas fortemente atraído por este local sagrado. Como resultado dos tumores, a criança não podia andar. Mas ele parecia estar melhor.”
Encontrando o famoso jornalista e apresentador de TV italiano Paolo Brosio recém convertido, ele levou Joshua ao lado da vidente Mirjana e em frente da Virgem Maria, durante a aparição mensal do dia 2 de julho de 2009.
“Após a aparição, para nossa surpresa, Joshua começou a se sentir cada vez melhor, e não sentia mais dores.”
“Mas a maior surpresa que tivemos foi quando nós chegamos em casa.”
Os médicos disseram:”A cura de Joshua é milagrosa.”
Elizabeth e Manuel de Nicolo voltaram ao hospital em San Giovanni Rotondo, e os médicos não explicaram o que eles viram:
“Os testes clínicos enfatizaram que os dezenove tumors espalhados pelo corpo de Joshua tinham desaparecido e a metástase dos ossos foram completamente curadas. Um único neuroblastoma restou atrás do pulmão mas o seu tamanho foi reduzido de tamanho, de 7,6 para 3 cm.”
“Os médicos nos disseram que Joshua foi milagrosamente curado. E doutor Xavier Ladogana, director do departamento de oncologia, foi além e disse: O que aconteceu com o seu filho é cientificamente inexplicável. Com os recursos e connhecimentos que temos a nossa disposição, nós não podemos dar uma explicação médica precisa e incontestável. Nós podemos apenas dier que a criança já não tem a mesma doença que tinha antes da peregrinação.”
A diminuição do tumor remanescente permitiu aos médicos operá-lo. A operação aconteceu em 17 de novembro de 2009.
“A cirurgia foi totalmente bem sucedida e os médicos também disseram que isto mesmo foi um milagre porque era tão inexplicável. A operação durou menos de uma hora e era esperado que durasse de quatro a seis horas.”
“Após a cirurgia a criança deveria passar vários dias na UTI, mas passou apenas meia hora porque ele acordou imediatamente e começou a respirar sem problemas, muito além das previsões mais otimistas. Para nós esta segunda cirurgia foi um segundo milagre.”
“Após acordar da operação, Joshua contou que tinha estado no Paraíso com Jesus e que ele tinha recebido um grande presente, o presente da vida.”
Um ano após a sua primeira visita, a família retornou para Medjugorje para dar graças. Para Joshua, isto significava uma experiência fora do comum. “Após doze meses, nós retornamos com nosso filho curado.” Diz Elizabeth de Nicolo.
“Eu vi Joshua erguer os olhos e sorrir. Eu sabia que algo especial estava acontecendo. Quando eu perguntei a ele porque ele sorria e olhava para o céu ele me disse: “Tenha um Natal alegre e em paz.” Ele me disse que estava vendo Nossa Senhora e ao seu lado Padre Pio que estava sorrindo para ele.”
“Nós temos certeza que São Pio de Pietrelcina é o guardião de nosso filho e o protege desde o início desta provação, e irá guardá-lo para sempre.”