MONSENHOR HOSER NOMEADO PELO VATICANO PERMANENTEMENTE PARA MEDJUGORJE

Compartilhe!

Tempo de leitura: 3 minutos

ANDREA TORNIELLI
31/05/2018
CIDADE DO VATICANO
Ainda nenhum pronunciamento sobre a sobrenaturalidade das aparições marianas que já acontecem a décadas, mas uma significativa decisão que indica a prioridade de Francisco: o acompanhamento de tantos fiéis que chegam a Medjugorje de toda parte do mundo.
Papa Bergoglio em 31 de maio de 2018 nomeou o monsenhor Henryk Hoser arcebispo de Varsóvia-Praga na Polônia como “visitador apostólico de caráter especial para a paróquia de  Medjugorje por tempo indeterminado e ad nutum Sanctae Sedis” ou seja, à disposição da Santa Sé.

“Trata-se” informa o comunicado da Sala de Imprensa Vaticana “de uma função exclusivamente pastoral, em continuidade com a missão do enviado especial da Santa Sé para a paróquia de Medjugorje, confiada ao monsenhor Hoser em 11 de fevereiro de 2017 e concluída no mês passado (2018)”.

“A missão do visitador apostólico” conclui o comunicado “tem a finalidade de assegurar um acompanhamento estável e contínuo da comunidade paroquial de Medjugorje e dos fiéia que chegam a Medjugorje em peregrinação, os quais pedem por uma atenção particular”.

O diretor da Sala de Imprensa Vaticana Greg Burke enfatizou o “caráter pastoral, não doutrinal” da missão de Hoser e da decisão que “não entra nas questões doutrinais” relativas à veracidade das aparições marianas de Medjugorje.

A nomeação representa “não a conclusão” do assunto Medjugorje “mas o passo sucessivo” da primeira missão de Hoser. O arcebispo “terá residência em Medjugorje, para colaborar mais com o bispo e os franciscanos locais”.

Já é sabido que Mosenhor Hoser, o qual não está encarregado de ocupar-se das aparições em si, mas dos cuidados pastorais dos fiéis, esteja pessoalmente muito favorável ao reconhecimento das aparições em si mesmas. A sua nomeação por tempo indeterminado como “emissário” com dependência direta do Papa Francisco para acompanhar os fiéis não foi feita com a autorização da diocese de Mostar, já que o bispo, monsenhor Ratko Peric, é decididamente contra as aparições julgando-as como falsas.

Vale recordar que o Papa Bento XVI tinha confiado ao Cardeal Camillo Ruini a presidência de uma comissão composta de cardeais, bispos e teólogos encarregada de avaliar toda a documentação sobre Medjugorje.

A nomeação do monsenhor Henryk Hoser como visitador apostólico permanente está a indicar que, em aguardo de uma futura decisão a respeito do mérito da natureza do fenômeno Medjugorje, a prioridade permanece a do cuidado pastoral daqueles que vão até Medjugorje. A escolha do arcebispo polonês já emérito representa um primeiro passo na solução indicada pela comissão de investigação vaticana presidida por Ruini, que sugeria uma direção direta da parte da Santa Sé para o acompanhamento pastoral de milhões de pessoas que visitam a cidadezinha da Herzegóvina  que tornou-se famosa desde junho de 1981 pelas aparições marianas mais numerosas da história da humanidade.

 

Traduzido do italiano por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: http://www.lastampa.it/2018/05/31/vaticaninsider/medjugorje-il-papa-nomina-hoser-suo-visitatore-permanente-mwrElQYQt3ajPh2eG1BZiJ/amphtml/pagina.amp.html

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.