RELATÓRIO FINAL DE HOSER AO PAPA FRANCISCO AFIRMA: “OS FRUTOS DE MEDJUGORJE SÃO O EPICENTRO DA NOVA EVANGELIZAÇÃO”

Compartilhe!

Tempo de leitura: 5 minutos

Monsenhor Hoser será o primeiro dirigente do Papa em Medjugorje

Como o Arcebispo polonês convenceu também o Papa Francisco que os frutos de Medjugorje são o “epicentro da nova evangelização”

Como o arcebispo da Polônia, Mons. Hosee, também convenceu o Papa Francisco de que os frutos de Medjugorje eram o epicentro da sua “nova evangelização”.

Em entrevista para uma agência de notícias polonesa na qual o arcebispo de Varsóvia-praga monsenhor Henryk Hoser e enviado especial do Papa Francisco para Medjugorje ele revelou que a resolução do status de Medjugorje está aproximando de um final (ao seu fim).  A respeito disso (sobre isso) foi precedida de uma série de intervenções, entre as quais está, como as coisas estão, a conclusão direta deste polonês, o qual em Medjugorje, terminou ao acaso (se as coincidências existem).

Isso quer dizer, poderia se ouvir como o Papa Francisco para a investigação dos frutos de Medjugorje, tinha determinado um bispo austríaco e que a notícia a respeito de sua visita deveria ter sido anunciada no início deste ano. Entretanto, como ele ficou totalmente doente, a escolha caiu sobre o polonês Hoser, o que nos círculos da Igreja favoráveis a Medjugorje era comentado de uma forma pitoresca como sendo um “prêmio da mega-sena” para os fenômenos de Medjugorje.

A primeira e única aparição

Hoser é, de fato, um experiente pastoral, entretanto ele é médico por profissão, o qual em parte do seu tempo, trabalhou como um núncio apostólico (como uma espécie de “inspetor” falando em linguagem coloquial). Como tal ele também esteve neste mesmo cargo em Ruanda, onde de perto ele teve a oportunidade de observar o fenômeno das aparições, as quais tem muitos pontos em comum com as aparições de Medjugorje, as quais a Igreja oficialmente reconheceu após 20 anos. E não integralmente, mas apenas uma parte delas (dessas aparições), isto é, apenas uma parte dos videntes. O mesmo se fala agora também em Medjugorje. Primeiro de uma maneira informal através do blog Vaticano Torniellija vazou a informação sobre o fato como até agora é até agora possível determinar a autenticidade somente dos 7 primeiros dias das aparições. Porque sete, é reconhecido aos membros da comissão a qual foi fundada pelo Papa Bento XVI. Entretanto, para os que apóiam Medjugorje neste fato tanto faz pois dizem para que a satisfação seja igual, mesmo que se reconheça apenas 1 minuto da presença de Nossa Senhora em Medjugorje.

Já na primeira e única aparição na igreja de São Tiago em Medjugorje, Hoser em seu sermão (homilia), ele de fato ligou as aparições de Medjugorje e de Ruanda e no final da visita, na conferência de imprensa, falou de Medjugorje como um santuário no mesmo nível de Lourdes e Fátima.

O relatório foi concluído por ele no mês de junho. Ele disse que existem três cópias: uma ele mandou ao Papa no Vaticano, a segunda para a conferência episcopal polonesa e a terceira ele manteve consigo. Ele próprio revelou como o relatório dele é positivo para Medjugorje. Após aquilo que se poderia  ouvir de Papa Francisco sobre Medjugorje de um maneira um pouco irônica dentro do avião no retorno de Fátima, é exatamente esta postura do Papa frente aos jornalistas contribuiu para que o relatório de Hoser seja ainda mais positivo. Na verdade foi assim que ele respondeu às pressões às quais Medjugorje foi exposta por aqueles que as negam e até tentam detê-la. Eles podem ser comparados através do papel recente de um dos mais influentes cardeais da Igreja que até recentemente era o presidente da congregação para a doutrina da fé Gerhard Mueller ao qual o Papa não renovou o mandato.

De acordo com os bons conhecedores das oportunidades da Igreja isso escancarou as portas de Medjugorje neste momento.

Sob a administração da Santa Sé

De uma maneira concreta, isso significa que Medjugorje (e da mesma forma que escreveu Tornielli) teria que ser declarado “santuário pontifício” e ficar sob a administração da Santa Sé. É até possível, pensam alguns, que o Papa Francisco nomeará exatamente ele como o primeiro delegado deste novo (e antigo) santuário. Em verdade, o monsenhor Hoser, no outono de 2017 completa 75 anos e cumpre os requisitos para a aposentadoria.

É frequente a prática que o Papa não envia os bispos imediatamente para a aposentadoria. Isso quer dizer que a sua função ainda lhes é confiada por alguns anos. No caso do monsenhor Hoser isso poderia significar a sua função de delegado papal em Medjugorje.

Na prática isso significa que Medjugorje muito rapidamente terá executada alguns trabalhos de projeto de infra-estrutura tais como a melhoria das vias de acesso, a ampliação do santuário, a construção da capela para a adoração perpétua no altar do Santíssimo Sacramento… Tudo isso o monsenhor Hoser viu e propôs, mas como as coisas estão, até o final do ano estes planos poderiam ser implementados. Debaixo da proteção segura do Vaticano.

Pročitajte više na: https://www.vecernji.hr/vijesti/mons-hoser-prvi-papin-upravitelj-medjugorje-1189542 – www.vecernji.hr

 

Traduzido do croata por Danijela Pavicic

Matéria original: https://www.vecernji.hr/vijesti/mons-hoser-prvi-papin-upravitelj-medjugorje-1189542

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *