Diante da imagem de Nossa Senhora uma corrente elétrica atravessou meu corpo !!!

Compartilhe!

Tempo de leitura: 3 minutos

Matéria original: https://www.archindy.org/criterion/local/2021/05-07/prolife.html

A influência da Mãe Santíssima leva uma mulher a seguir um chamado pró-vida
Uma estátua de Nossa Senhora de Fátima e um grande rosário adornam o espaço onde Caroline Routson, membro da Paróquia de Todos os Santos no condado de Dearborn, reza em sua casa. (Foto enviada)Uma estátua de Nossa Senhora de Fátima e um grande rosário adornam o espaço onde Caroline Routson, membro da Paróquia de Todos os Santos no condado de Dearborn, reza em sua casa. (Foto enviada)
(Nota do editor: Em homenagem a maio como o mês de Maria, The Criterion recentemente pediu aos leitores que enviassem suas histórias sobre o impacto da Mãe Santíssima em sua vida e sua fé. Esta semana apresenta a primeira de quatro partes com as respostas recebidas .)

Por Natalie Hoefer
A Mãe Santíssima é conhecida por muitos títulos, alguns baseados em suas virtudes e outros baseados em uma aparição.

Para Caroline Routson da Paróquia de Todos os Santos em Dearborn County, uma experiência de Maria sob o título de Nossa Senhora da Graça levou a uma devoção a Maria como Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira dos nascituros.

A experiência ocorreu em Medjugorje, na Bósnia-Herzegovina, onde seis adolescentes relataram ter aparições de Maria a partir de 1981. O Vaticano declarou que ainda não tem certeza se as aparições são de origem sobrenatural.

No entanto, o Papa Francisco aprovou as peregrinações paroquiais e diocesanas a Medjugorje em maio de 2019. (Para saber mais sobre a posição do Vaticano em relação a Medjugorje, acesse www.medjugorje.org/church.htm.)

“Eu estava em peregrinação, esperando na fila por uma bênção”, lembra Routson. “Encontrei-me debaixo de uma estátua de Nossa Senhora da Graça.”

O que aconteceu a seguir quando ela olhou para a estátua foi uma experiência privada que mudou sua vida.

“Senti uma corrente elétrica passar por mim da cabeça aos pés, passando dos pés para o coração”, lembra Routson. “Senti o peso de meus muitos anos de pecados egoístas e egocêntricos, justificados e esquecidos em minha mente. Senti como machuquei Jesus.”

Ela sentiu um chamado da Mãe Santíssima para fazer uma confissão honesta.

“Também ouvi em meu coração: ‘A colheita é rica, mas os trabalhadores são poucos’ [Lc 10,2]. Senti que estava sendo chamado para trabalhar no ministério pró-vida, pois esse mal do aborto é tão grande”, diz Routson. “Minha atenção se voltou para Nossa Senhora de Guadalupe”, padroeira dos nascituros.

Ela recebeu treinamento para ser conselheira de calçada do lado de fora de um centro de aborto em Orlando, onde ela e o marido moravam.

Routson, que trabalhava no setor imobiliário na época, comprou uma pequena casa para receber mulheres grávidas necessitadas.

“Fiz isso por oito ou nove anos”, diz ela. “Foi muito gratificante, mas acabou sendo demais. Entre isso e meu trabalho, eu estava fora o tempo todo.”

Mas seu chamado para o ministério pró-vida não foi concluído.

“Nossa filha em Oxford [Ohio] tem nove filhos, dois deles com necessidades especiais”, diz Routsen.

Então, ela e o marido se aposentaram de seus empregos em Orlando e se mudaram para uma casa vizinha da filha para ajudar a cuidar das crianças.

Routson diz que a experiência sob a estátua de Nossa Senhora da Graça em Medjugorje “foi a conversão de volta a Jesus em minha vida católica de berço morto. Durante a minha adolescência, perdi o respeito pela pureza, castidade, Eucaristia e Igreja.

“Graças a Deus pela confissão, os sacramentos e Nossa Senhora da Graça!” †

SE QUISER IR A MEDJUGORJE CONOSCOCLIQUE AQUI E SAIBA MAIS !!!

SE QUISER PRODUTOS DE MEDJUGORJECLIQUE AQUI

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.