Leucemia, o Anjo e a família salva por Maria em Medjugorje !!!

Compartilhe!

Tempo de leitura: 10 minutos

Matéria original: https://lanuovabq.it/it/la-leucemia-langelo-e-la-famiglia-salvata-da-maria

Simona, a certa altura a vida parece pregar-lhe uma peça muito cruel… pode contar-nos?
Era junho de 2014. Uma tarde vou levar Chiara, minha terceira filha, do jardim de infância, e a professora me diz que a criança tem fortes dores no peito do pé e sempre e só reclamou o dia todo. Inicialmente penso em uma entorse ou em uma pancada durante o jogo, porém, uma vez em casa, noto que Chiara está cada vez mais dolorida. À noite ela se agacha me pedindo para apertar seu pé com força e na manhã seguinte ela acorda gritando e chorando: “Ajude-me! Leve-me a um médico!”

O que acontece nesse ponto, Simona?
Imediatamente vamos ao hospital Umberto I de Roma e os médicos começam a fazer uma série de exames cada vez mais aprofundados em Chiara, mas não conseguem formular um diagnóstico. Enquanto isso Chiara está cada vez pior, com o tempo ela perdeu a mobilidade de seus membros inferiores, que balançam como mortos. Além disso, apesar da forte dor, os médicos não podem lhe dar nenhum remédio, porque não querem alterar os resultados dos exames em andamento.

Quando chega o diagnóstico?
Após cerca de cinco dias de internação, o médico chefe nos liga e nos diz: “Espero que sua filha tenha leucemia, nesse caso eu saberia como proceder. Caso contrário, com os exames que tenho em mãos, teria que te dar alta e te mandar para o meio de uma estrada, porque nunca vi nada parecido”. Em alguns momentos, minha vida vira completamente de cabeça para baixo: me vejo em uma cama de hospital esperando que minha filha de três anos, que eu achava perfeitamente saudável, tenha leucemia. E assim acontece: eles não têm nem tempo de extrair a medula que o diagnóstico é claro. Na tragédia, porém, houve uma primeira grande graça…

Qual?
Apesar de estarmos diante de uma leucemia que se alastrou rapidamente e sem manifestar sintomas, tanto que até se ocultou dos exames de sangue, desde os primeiros exames descobriu-se que os órgãos vitais ainda não estavam comprometidos. O oncologista nos disse que se chegássemos apenas um mês depois, a situação seria desastrosa. A partir desse momento começou um verdadeiro bloqueio para nós que durou dois anos, o primeiro dos quais sem sair do hospital.

Simona, você recebeu a notícia que nenhuma mãe jamais gostaria de ouvir: qual foi sua reação?
Minha reação inicial foi de revolta e raiva total, a dor era realmente muito grande, também porque eu já estava me recuperando de uma situação muito difícil que envolveu minha família de origem e que me destruiu psicologicamente. Fiquei muito zangado com Deus e fiquei nesse estado por muito tempo.

Até…?
Entretanto, uma coisa deve ser dita: assim que Chiara adoeceu, soube que muitas pessoas começaram a rezar, a oferecer missas, a jejuar por ela.

Frequentou a paróquia ou algum movimento religioso?
De jeito nenhum… Eu, naquele momento, era o mais distante de uma vida de fé.

Então, quem estava orando por Chiara?
Uma querida amiga de meu marido que fazia parte de um grupo mariano e, ao saber da notícia, começou a fazer todos orarem por nossa filha. Isso não me afetou particularmente: se eles queriam rezar, deixe-os rezar, eu disse a mim mesmo. Mas eu não podia saber que isso era só o começo…

A pequena Chiara com seus irmãos

Em que sentido?
Depois de algum tempo meu marido começou a me dizer que, assim que os médicos nos dessem permissão, iríamos para Medjugorje: o grupo de oração, na verdade, queria levar Chiara a Krizevac (a montanha de Medjugorje onde está a Cruz Branca , ed). Tenha em mente que, naquela época, se eu ouvisse falar de lugares como Lourdes, Fátima ou, precisamente, Medjugorje, meu cabelo ficaria em pé. Além disso, Chiara ainda estava em ciclos de quimioterapia, então para mim o problema nem surgiu: nós nunca teríamos feito uma peregrinação, ponto final.

O que te faz mudar de ideia?
Quando abrem as inscrições, essas pessoas começam a insistir até nos pagarem toda a peregrinação, incluindo a viagem.

Como você reage?
Pego o telefone e imediatamente ligo para esse homem, que na época morava em um país distante, e lhe digo sem rodeios que nunca teríamos ido a essa peregrinação.

E ele?
Ele, com uma paz desarmante e sorrindo, me diz: “Simona, mas não sou eu quem te convida, é Nossa Senhora. Vejo você em Medjugorje”. Então ele desliga o telefone. Nesse ponto não consigo mais ver com raiva e digo ao meu marido que só os irresponsáveis ​​podem pensar em levar uma menina de três anos e meio, com leucemia, para uma terra remota, com as terapias a serem administradas e os graves risco. infecções etc etc… até vou ao oncologista para me fortalecer com a opinião médica deles e em vez disso…

Em vez de?
Em vez disso, os oncologistas dão sua aprovação: a garotinha – eles dizem – pode partir para a peregrinação a Medjugorje. Eu não podia acreditar.

Chiara e seu pai em Medjugorje

O que acontece em Medjugorje?
Que a minha raiva cresça ainda mais: onde quer que eu fosse, só falávamos da Cruz, de como aceitar a Cruz, de como amar a Cruz. Chiara, por outro lado, eu não a reconheci: ela fazia quimioterapia como se bebesse água fresca e subisse as montanhas como uma cabra, ela estava muito feliz e muitas vezes cantava. Só algum tempo depois percebi que uma semente havia sido lançada em mim também. Hoje posso dizer que desde aquela peregrinação Nossa Senhora trabalhou lenta e incansavelmente dentro de mim, sem nunca perder o ritmo. Na verdade, a partir desse momento Medjugorje tornou-se como uma segunda casa, vamos lá todos os anos, e Nossa Senhora tornou-se a verdadeira Rainha da nossa família.

Simona, quando você percebeu que Maria te conquistou?
Nossa Senhora teve muita paciência comigo, foi um caminho de pequenos passos, que dura até hoje. No entanto, havia dois fatos definidores. A primeira ocorreu alguns meses após nosso retorno de Medjugorje, quando Chiara estava a um passo da morte.

O que acontece?
Após o primeiro ano de internação, Chiara inicia um segundo ano de quimioterapia em casa, com uma reintegração orientada à sociedade. Um dia, apesar de estar aparentemente em forma, noto que ele está com febre de 38. Ligo imediatamente para os oncologistas, que me dizem para levá-la ao hospital. Aqui, porém, é preciso dar um passo atrás e contar um fato importante, que aconteceu em Medjugorje.

Por favor.
Durante a peregrinação, Chiara e meu marido Ambrogio vão com um pequeno grupo de pessoas à estátua de Cristo Ressuscitado, mas eu fico no hotel. Naquela mesma noite, enquanto todos olhamos juntos para as fotos do dia, uma senhora do grupo me diz: “Uau! Mas você não viu o que tem na foto da sua filha?”. Pois bem, na foto de Chiara, e só na dela, aparece a silhueta de um Anjo de asas abertas, rezando sobre sua cabeça. Em nenhuma das outras fotos que os presentes tiraram naquele momento, aos pés de Cristo Ressuscitado, aparece esta figura angelical.

A incrivel nuvem em forma de anjo sobre a pequena Chiara

Agora vamos voltar para o hospital…
Depois de um dia inteiro de exames, o oncologista me diz que também devemos passar a noite. Tento explicar a ela que moramos perto e que estamos acostumados a ir e voltar ao hospital. Mas o oncologista imediatamente me interrompe: “Não, senhora, desta vez você não teria tempo de voltar”. Insisto em ir para casa, mas nesse momento o médico me congela: “Senhora, sua filha está morrendo! Os exames que tenho diante de mim são um desastre, todos os valores de glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas são quase zero e a menina pode ter sangramento a qualquer momento”. Os testes parecem indicar inequivocamente que a leucemia atingiu um estágio muito grave e irreversível. Enlouqueço completamente, sinto o mundo desmoronar sobre mim e pela primeira vez desabrocho em lágrimas diante de Chiara. Nesse momento eu faço algo que nunca fiz antes…

O que ?
Eu chamo “o grupo” e imploro orações por nossa filha.

E então?
Na manhã seguinte, apesar de ser seu dia de folga, a oncologista volta ao hospital para examinar imediatamente a medula de Chiara. Nesse meio tempo, a criança havia iniciado um tratamento com imunoglobulina que a fez sentir-se péssima: não conseguia ficar de pé, vomitava constantemente e parecia uma larva na cama. Pois bem, após o exame da medula, ouço o médico no corredor gritando: “Senhora, madame! O Anjo salvou sua filha!”. Inicialmente eu não entendo, na verdade, estou perplexo pelo fato de que tal médico, todo inteiro, fala comigo dessa maneira. Então eu soube que meu marido, algum tempo atrás, havia mostrado a ela a foto de Medjugorje, e então ela me explica: “Senhora, acredite, o Anjo dessa foto salvou sua filha porque os exames de medula são perfeitos”. De fato, não houve agravamento letal da leucemia, apenas uma quinta doença na fase aguda, que foi curada em poucos dias.

E qual é o segundo fato?
Na segunda vez encontro “o anjo” na farmácia.

Significado o quê?
Um dia, quando Chiara já estava em uma fase de submissão da doença (a criança está bem há três anos, ed.), vou à farmácia porque Chiara está com dor de garganta. Lá encontro um médico que, depois de me explicar quais medicamentos administrar à criança, me diz: “Finalmente, por favor, faça a coisa mais importante! Nós nos entendemos?”. Estou muito perplexo. Então vejo um rosário saindo de sua toga e, falando, descubro de sua conversão que ocorreu em Medjugorje, há algum tempo. Pedia-me que rezasse e, rezando, me entregasse totalmente à Vontade de Deus.

Simona, por que esse encontro mudou sua vida?
Aquele homem olhou para mim e sem saber praticamente nada sobre mim, minha família, minha vida, ele me disse: “Sua filhinha está doente, ela é o altar, ela é a porta da sua conversão. O que está acontecendo com você é uma graça, é um dom para a sua salvação”. Essas palavras foram como um tapa para mim, por um dia inteiro fiquei atordoado e, ao mesmo tempo, senti que tocaram profundamente meu coração. Era como se meu coração estivesse esperando exatamente por essas palavras. Acredite, eu nem sei por quê, mas pela primeira vez na minha vida, a partir daquele momento, comecei a sentir uma profunda gratidão dentro de mim por tudo o que havia acontecido conosco, pela nossa história, por toda a nossa vida.

PARA ADQUIRIR PRODUTOS DE MEDJUGORJE CLIQUE AQUI

SE DESEJAR VIAJAR CONOSCO ATÉ MEDJUGORJE EM MARÇO 2022 NO DIA DA APARIÇÃO ANUAL DE NOSSA SENHORA PARA A VIDENTE MIRJANA MANDE WHATSAPP OU LIGUE PARA (85)98843-5572

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.