Resultados da Comissão podem nunca ser conhecidos

Terços da Loja Medjugorje

Não é para a Comissaão do Vaticano por si mesma decidir se as suas conclusões devem ser de conhecimento público, disse o Cardeal Camilo Ruini, presidente da Comissão. Nenhuma afirmação pode ser até mesmo liberada, disse o Cardeal. Um especialista italiano afirma que o Papa pode não se envolver.

Cardeal Camillo Ruini, presidente da Comissão Vaticana de investigação sobre Medjugorje.

Cardeal Camillo Ruini, presidente da Comissão Vaticana de investigação sobre Medjugorje.

Exatamente aquilo que a atual Comissão Vaticana sobre Medjugorje constatou e concluiu a qual em breve completará três anos de trabalhos pode nunca ser conhecida pelo público em geral. E se as suas conclusões devem se tornar conhecidas não está a cargo da Comissão por si mesma.

“Vai demorar um pouco mais, não muito, eu espero. Mas, não é uma coisa imediata. Somos uma comissão de consultoria, oferecemos nossa opinião e a passaremos adiante para a Congregação para a Doutrina da Fé. Eles são os únicos que irão decidir ou não de emitirem ou não uma declaração” o Cardeal Camillo Ruini disse ao RomeReports.

Saverio Gaeta, jornalista italiano e autor de diversos livros e artigos a favor de Medjugorje como o livro "Medjugorje é tudo verdade" e "Medjugorje: a espera do sinal".

Saverio Gaeta, jornalista italiano e autor de diversos livros e artigos a favor de Medjugorje como o livro “Medjugorje é tudo verdade” e “Medjugorje: a espera do sinal”.

Saverio Gaeta, um jornalista investigativo italiano e autor de livros sobre Medjugorje, tem certeza de que não haverá uma declaração pública, mas que o público, provavelmente, conhecerá as conclusões da Comissão de qualquer maneira. Gaeta ainda diz que o caso pode ser decidido sem a participação do Papa Bento XVI, o qual anunciou a Comissão, uma declaração que se desvia do que tem sido a expectativa geral do público desde que a Comissão foi formada.

Papa Bento XVI formou a Comissão Medjugorje, o cardeal Camillo Ruini (à esquerda) é que o dirige. Mas nenhuma de suas vozes podem finalmente acabar sendo ouvido, um autor italiano de livros de Medjugorje surpreendentemente diz

Papa Bento XVI formou a Comissão Medjugorje, o cardeal Camillo Ruini (à esquerda) é que o dirige. Mas nenhuma de suas vozes podem finalmente acabar sendo ouvida, um autor italiano de livros sobre Medjugorje surpreendentemente diz

“Ainda resta algum tempo antes deles terminarem. Mas não haverá uma declaração pública, porque não é dever da Comissão dizer alguma coisa para o público. O papel da Comissão é dar uma explicação razoável para a Congregação para a Doutrina da Fé, a qual não será publicada oficialmente, contudo, ela será provavelmente vazada. Mas, a motivação para a Comissão é formar uma opinião e passá-la para a Congregação para a Doutrina da Fé. Eles, então, irão avaliar e decidir se terão o Papa envolvido”.

Ele ainda discorda dos relatórios vindos da Croácia e de Roma nos últimos meses, que esperam que a Comissão Vaticana deixe a questão da autenticidade das aparições permaneça sem decisão enquanto os videntes disserem que elas ainda estão acontecendo. Gaeta diz que a Comissão é obrigada a declarar se ele acredita que as aparições são autênticos ou não:

“Eles são obrigados a terem uma maior precisão. Eles sentem o peso de tal pedido, que veio diretamente do Papa. Então, eles devem aprofundar a sua compreensão destas supostas aparições tanto quanto possível, para encontrar uma maneira de analisar, do ponto de vista pastoral, tudo o que está acontecendo lá”  conclui Saverio Gaeta.

Matéria original: http://www.medjugorjetoday.tv/8769/commission-findings-may-never-get-known/

Fique atualizado!

Junte-se a 2500 leitores e receba notícias e mensagens de Medjugorje em seu e-mail gratuitamente.

Mestre em informática e responsável pela edição do site. Após grandes graças recebidas pela Rainha da Paz, sentiu-se chamado a divulgar as mensagens que Nossa Senhora nos envia através deste santo lugar. Me siga no Google+.