Faleceu hoje uma das primeiras peregrinas curadas em Medjugorje !!!

Compartilhe!

Tempo de leitura: 6 minutos

Matéria original: https://www.medjugorjetuttiigiorni.com/2022/06/e-deceduta-ieri-diana-basile-fu-una.html?spref=fb&fbclid=IwAR1fr4Z0_xBHBkpnUPbck0fHK5Nh6GSR4kjJGafeoCMo2-jr47EJlT5SjGM

Diana Basili foi uma das primeiras peregrinas curadas instantâneamente em Medjugorje em 1984

Diana Basile, curada em Medjugorje em 23 de maio de 1984 faleceu DIA 02/06/2022.
O funeral será sexta-feira 3 de junho de 2022 na Igreja de Santi Nazario e Celso em Bresso (Mi), Itália

O caso Diana Basile
Dr. Luís Frigério
Basile Diana, 43 anos, nascido em Piataci (Cosenza) em 25/10/40. Home: Milão, Via Graziano Imperatore, 41. Educação: terceiro ano Secretário da Empresa. Profissão: Funcionário da Bugs em Milão no CTO (Trauma Center) Via Bignami, 1.
A Sra. Basile é casada e mãe de 3 filhos. Os primeiros sintomas da doença apareceram em 1972: disgrafia da mão direita, tremores de aptidão (incapacidade de escrever e comer) e cegueira completa do olho direito (neurite óptica retrobulbar). Novembro de 1972: admissão ao

Gallarate no Centro de Esclerose Múltipla Dirigido pelo Prof. Cazzullo onde é confirmado o diagnóstico de Esclerose Múltipla. A doença causa afastamento do trabalho por 18 meses. Visita colegiada do Dr. Riva (Neurologista do CTO) e Prof. Retta (Fisiatra Chefe do CTO) a favor da suspensão de qualquer atividade laboral por invalidez. Atendendo a pedidos prementes do paciente para não ser totalmente afastado do trabalho, a Sra. Basile foi reintegrada ao serviço com jornada reduzida (transferência da Radiologia da Secretaria de Saúde) . O paciente apresentava dificuldade para caminhar e chegar ao local de trabalho (caminhando com as pernas afastadas, sem flexão do joelho direito). Era praticamente impossível usar a mão direita e o membro superior direito para qualquer trabalho. Utilizou o membro superior direito apenas em extensão, como suporte e por isso provavelmente não ocorreu hipotrofia da musculatura do membro. Já havia aparecido uma forma grave de incontinência urinária desde 1972 (incontinência total) com dermatose perineal. até 1976, com ACTH, Imuran e Decadron.Após uma viagem a Lourdes em 1976, embora persistisse a amaurose do olho direito, houve melhora do quadro motor. Esta melhora levou à suspensão de toda a terapia até agosto de 1983. Após o verão de 1983, o estado geral do paciente piorou rapidamente (incontinência urinária total, perda de equilíbrio e controle motor, tremores etc.) em janeiro de 1984 o estado psicofísico do paciente já havia expirado (crise depressiva grave). Visita domiciliar do Dr. Caputo (Gallarate) que atestou a piora e aconselhou a realização de qualquer terapia hiperbárica (nunca realizada). • Basile a uma peregrinação a Medjugorje (Iugoslávia) organizada por Dom Giulio Giacometti da Paróquia de San Nazaro em Milão. Este padre havia predito que ninguém poderia entrar na sacristia de Medjugorje no momento das aparições. A Sra. Basile declara: “Eu estava ao pé da escada, no altar da igreja em Medjugorje, em 23 de maio, 1984. Sra. . em Novella Baratta em Bolonha (Via Calzolerie, 1) ele me ajudou a subir os degraus, me pegando pelo braço. Quando lá estive não quis mais entrar na sacristia. Lembro-me de um cavalheiro de língua francesa me dizendo para não sair daquele ponto. Nesse momento a porta se abriu e entrei na sacristia. Ajoelhei-me atrás da porta, então os videntes entraram. Quando esses meninos se ajoelharam ao mesmo tempo, como se empurrados por uma força, ouvi um barulho alto. Então não me lembro mais de nada (sem oração, sem observação). Só me lembro de uma alegria indescritível e de ter revisto (como num filme) alguns episódios da minha vida que havia esquecido completamente (por exemplo, ter sido a “madrinha” batismal de uma criança cujos pais se mudaram para outro lugar e que nem eu lembrou). Ao final da aparição, segui os videntes que estavam indo para o altar principal da igreja de Medjugorje. Andei em linha reta como todo mundo e me ajoelhei normalmente, mas não percebi. Dona Novella de Bolonha veio ao meu encontro chorando e disse: hoje eu tive duas graças, a de te acompanhar lá e a de ter me confessado ao padre Tomislav. O cavalheiro francês de uns 30 anos (talvez fosse padre porque tinha a colar eclesiástico) se emocionou e imediatamente me abraçou. dentro de mim eu estava pedindo um sinal e agora ela sai de lá tão mudada.” Os outros peregrinos que viajavam no mesmo ônibus que a Sra. Basile imediatamente entenderam que algo muito evidente havia acontecido. Eles imediatamente abraçaram a Sra. Basile e ficaram visivelmente comovidos. Voltando ao hotel em Liubuskji a noite, a Sra. Basile notou que ela havia retornado a perfeita saúde, enquanto a dermatose perineal havia desaparecido, a possibilidade de ver com o olho direito voltou ao normal (cegueira desde 1972). No dia seguinte (24/5/84) a Sra. Basile, juntamente com a enfermeira Sra. Natalino Borghi percorreu a rota Ljubusi-Medjugorje (cerca de 10 km.) Descalço, como sinal de agradecimento (sem ferimentos) e no mesmo dia (quinta-feira) subiu a Colina das Aparições (local das primeiras aparições). Caia do Centro Maggiolina (Via Timavo-Milano) que acompanhava o caso da Sra. Basile, quando a viu depois de voltar da Iugoslávia, chorou de emoção. A Sra. Basile disse: “Enquanto isso acontece, algo nasce dentro daquele dá alegria… é difícil explicar com palavras. Se eu encontrasse alguém com a mesma doença que eu antes, choraria porque é difícil comunicar que por dentro devemos ser verdadeiros, que não somos feitos só de carne, somos de Deus, somos parte de Deus. difícil nos aceitarmos mais do que a doença. A esclerose múltipla me atingiu aos 30 anos, no meu auge, com dois filhos pequenos. Eu estava vazio por dentro, diria a outro com a mesma doença: vá para Medjugorje. Eu não tinha esperança, mas disse: se Deus quiser assim, eu me aceito assim. Mas Deus tem que pensar nos meus filhos. Fazia-me sofrer pensar que os outros tinham que fazer as coisas que eu tinha que fazer, na minha casa agora todos estão felizes, as crianças e até o marido que era praticamente ateu. Nota Editorial 143 atestados médicos foram recolhidos relativos a este caso clínico, tanto antes como depois da recuperação. cura, as circunstâncias em que ocorreu, o riqueza de provas, tornam o caso da Sra. Basile absolutamente interessante. Outras investigações estão em andamento e um monitoramento cuidadoso ao longo do tempo será essencial. Aqui apenas relatamos os fatos, ainda que, neste caso, haja “provas elementares” da mudança ocorrida.

SE QUISER IR A MEDJUGORJE CONOSCO CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS !!!

SE QUISER PRODUTOS DE MEDJUGORJE CLIQUE AQUI

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.