“A estátua do cristo em Medjugorje verte 33 vezes mais água que o normal!!!” afirma cientista italiano

Compartilhe!

Tempo de leitura: 3 minutos

Atrás da Paróquia de Medjugorje, há alguns anos, foi construída uma rua bonita e arborizada que foi chamada de Via domínios. Ao longo desta avenida, estão os painéis dos Mistérios Luminosos do Santo Rosário. Chegando a um lugar de oração, silêncio e meditação há uma grande escultura de bronze de Cristo Ressuscitado, criada pelo escultor esloveno Andrija Ajdic, em 1998, o qual doou ao Santuário de Medjugorje.

Ela foi colocada lá na Páscoa daquele ano (1988). O escultor, aparentemente, ficou um pouco decepcionado porque ele esperava que uma estátua deste valor fosse colocada mais perto do santuário. Ele pensou, talvez, que ela seria esquecida e não vista pelos peregrinos. Mas, obviamente, não era. Às vezes é necessário, de fato, fazer uma longa fila para chegar perto da estátua.

Chamado de “Cristo Ressuscitado”, mas na verdade a intenção do escultor era fundir com o Ressuscitado Crucificado : e, de fato, olhando para a escultura, vemos que Jesus não foi crucificado, mas ele se coloca como um ressuscitado, tal como está, com a marca deixou o seu corpo no chão.

Sobre sua escultura, Ajdic disse: “Esta representação mostra dois mistérios diferentes: na verdade, o meu Jesus é levantado e, ao mesmo tempo simboliza Jesus na cruz , que permaneceu na terra, e o Ressuscitado , porque pode levar a cruz. Eu tive essa ideia por acaso. Enquanto eu estava modelando com argila, eu estava segurando um crucifixo que, de repente, caiu no barro. Eu rapidamente retirei o crucifixo da argila e de repente eu percebi que a figura de Jesus estava impresso no barro.”

Com seus grandes braços abertos para a humanidade a grande escultura de Cristo Ressuscitado atrai e acolhe cada peregrino e oferece abrigo e conforto. O escultor “enrolou” nas laterais de Jesus uma tira de papel em que representa um impresso sobre o Salmo 138.

A partir do joelho direito da escultura, há alguns anos continuamente escapa um líquido semelhante a um rasgo, que não se evapora e não congela. Você pode ver, a qualquer hora do dia ou da noite, muitos peregrinos que limpam que o joelho da grande estátua imponente do bronze Cristo ressuscitado, que vem de uma queda modesta, mas crescente de água, que eles e evam para doentes. Alguns dizem que eles são lágrimas de Jesus pode ser verdade, talvez não, mas o gesto tem um toque simbólico. Alguém poderia pensar que a Rainha da Paz em Medjugorje nos chama para secar as lágrimas de Cristo. E enquanto nós a secamo, Ela enxugará as nossas.

Em nível científico desse fenômeno, o mesmo tem sido analisado por pessoas qualificadas. Recentemente, o prof. Giulio Fanti, professor de medições mecânicas e térmicas da Universidade de Pádua, um estudioso do Sudário, depois de observar o evento, disse: “O líquido que sai da escultura de água é de 99 por cento, e contém traços de cálcio, cobre, ferro, magnésio, potássio, sódio, zinco e enxofre. Cerca de metade da estrutura é oca por dentro, e uma vez que o bronze mostra vários micro-fissuras, é razoável supor que o gotejamento é o resultado de condensação ligado ao intercâmbio de ar. Mas, o fenômeno também tem elementos claramente muito singulares, pois, com os cálculos na mão, a estátua exala mais um litro de água por dia, cerca de 33 vezes o montante que deve ser esperado de condensação normal. Inexplicável, considerando um teor de 100 por cento de umidade do ar. E também, é notado que algumas gotas de líquido presente deixa-se secar numa lâmina de vidro, têm uma cristalização em particular, muito diferente do obtido a partir da água normal.”

ESTAMOS ENVIANDO UM LENÇO DE MEDJUGORJE PARA CADA PEDIDO EM NOSSA LOJA VIRTUAL. PARA FAZER SEU PEDIDO CLIQUE AQUI

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.